segunda-feira, 4 de março de 2013

carangola





carangola

embora eu não dissesse
que é carambola em ti
o que mais quero
espero a fruta madura
cair fresca entre os dentes
como tua carne indecente
como se chupada ficasse
o sangue da flor na boca
e o gozo de ter a língua
despudoradamente lúcida
santificadamente louca

federico baudelaire

Nenhum comentário:

Postar um comentário