terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

jura secreta 75




louise
deixe que a minha mão deslize
sobre este papel ou pela tela
enquanto o desejo revela
e os dedos toquem as teclas
de onde jorrarão escritas
grafismos figuralidades grafitemas
e a tua trêmula carne no poema

e os meus olhos aqui desta janela
não querem visões veraCidade
mas sintese das delicadezas
nestes teus olhos bailarinos
e a sagração como os pássaros
pelo teu corpo feminino

deixa eu tocar o ínfimo
no teu sentir mais de dentro
quando te ver mais de perto
como um soar de sinos
ou como hóstia nas missas
sendo profano o meu canto
vendo teu corpo no espelho
como sujar tua boca
e lamber teu baton vermelho

artur gomes
http://pelegrafia.blogot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário